27.4.06

Paradoxos da Alegria (Manif 10)

Ponho-me bastante vezes, em aceitação contemplante da conexão entre sofrimento e felicidade, fraqueza e alegria, assim como que olhando para o coração da vida através das afirmações das bem-aventuranças. A alegria esplendorosa da vitalidade, mando-a por vezes dar uma volta para a secção infantil de oncologia do hospital S. José, assim só na bazófia. Mas também mando a infância lá internada para o esplendor alegre da vida solar.
Contou-me uma amiga que lá trabalhou, que uma criança lhe disse que quando morresse, iria para a lua, e dias depois assim fez.
Eu, para essa lua, também quero ir.

Texto enviado por: Vitor Mácula (Ser Cristão)

26.4.06

Breve história da sede

I
Secaram-me
os gestos e as palavras
Desejo beber
o Fogo
que nasce
da tua boca.

II
Daquela fonte
jorravam
torrentes de sede
Abri a boca
e bebi
o Desejo de te encontrar.

III
Enquanto bebo
da tua sede
Quero que bebas
o sangue
do meu coração.

(Lisboa e Taizé, Abril de 2006)

Ver (Manif 9)


Ver...a alegria de saber que "Vi o Senhor"!... A alegria de saber...que o vejo nos meus irmãos e em mim!

Texto e desenho de Missé (Ad Amorem)

Da dor à Alegria (Manif 8)

"Pelo caminho da dor e da consciência da dor chega-se à alegria. A arte esclarece a dor, habitua-nos a ela." (Tolentino de Mendonça, DNA - Janeiro de 2000)

Escolhi esta frase para a primeira das manifestações de Alegria feita por mim. Esta frase exprime muito do que desejo que este blog seja. Não que eu ache que este blog seja arte(longe disso!)... mas, existencialmente, ela aponta uma parte importante do caminho que gostava de ser capaz de seguir neste blog... com toda a simplicidade que sou capaz.

o balanço do que está a ser este blog segue dentro de momentos (ou dias...)

25.4.06

Liberdade

"Cada palavra abrange também a pessoa que a pronuncia. a situação em que essa pessoa a pronuncia, e a razão porque ela a pronuncia. A mesma palavra pode umas vezes irradiar grande esperança e outras vezes enviar apenas radiações de morte. A mesma palavra pode ser umas vezes verdadeira e outas mentirosa, umas vezes fascinante e outras enganadora. Umas vezes pode abrir perspectivas e outras apenas assentar carris que levam a arquipélagos inteiros de campos de conventração. A mesma palavra pode ser umas vezes pedra de construção da paz , e outras pode cada um dos seus sons ressoar no eco das metrelhadoras." ( Václav Havel«Uma Palavra acerca da Palavra» in Ensaios Políticos, Venda Nova: Bertrand, 1991 p. 28)

Este livro marcou-me profundamente. Cuidar de cada palavra e do uso que lhe damos é uma enorme responsabilidade.
A palavra Liberdade, merece ser cuidada...

Postal (Manif 7)


Este Postal foi enviado pelo Manu - A Capela (Obrigado)
Este postal é dedicado a todos os membros deste Blog!

24.4.06

Alegria do pessimismo (Manif 6)

O pessimismo activo, para mim, é também uma forma de optimismo. É um optimismo tímido, que não se quer revelar, por modéstia, medo, ou mesmo orgulho ou preguiça.
Quem se dá ao trabalho de agoirar tão bem, com qualidade, só pode ser porque ama alguma coisa. (refiro-me por exemplo ao pessimista sem opção, cujos posts me deixam com um sorriso na cara)

Sempre me impressionou a audácia de muitos cépticos, malandros ou supostas más pessoas e essa qualidade (audácia) tento aprender. Da mesma maneira que tento aproveitar a inteligência das minhas maldades para fazer alguma coisa de bom.
Estava aqui a pensar que, realmente, como humanos, somos mais inteligentes para o mal do que para o bem (deve ser porque para o bem maior, em cada momento, há uma solução, para o mal menor há todas as infinitas outras, qualquer solução serve).
Por isso não devemos ter medo de ter os inteligentes maus pensamentos, mas deitar fora as sequentes acções e ficar apenas com a sua inteligência, a sua mecânica/sintaxe/tipologia ou estrutura.
Pior é a indiferença ou apatia.

O trabalho da crítica é fundamental para a evolução ou reforma das coisas, informa a compreensão dos fenómenos. Já é metade do trabalho e até é bastante a parte chata.
Portanto quem não gostar de ser optimista, que seja então, um pessimista militante.
Os optimistas fazem o resto e agradecem, eheheh.

Um olhar (manif 5)



Um olhar. Ressurreição, para mim, é olhar para a vida e para as pessoas com um
olhar de paz e de esperança.

Texto e aguarela de Nuno Branco sj - Toques de Deus

e, já agora, leiam este post do Nuno. é um post mesmo importante, mesmo bonito...mesmo criativo. De facto, a Fé não é um sentimento.

...( manif 4)

"Sabemos que fomos criados para a liberdade e, mesmo quando nos caem em
cima, quase para sempre, como tiranos, a liberdade virá, os seres humanos
irão esforçar-se por algo melhor. Porque sabemos, dentro de nós, que fomos
criados para o transcendente.
[...]
E como partilhamos o amor de Deus, não há tirano que nos possa resistir,
nenhuma opressão que não possa acabar, nenhuma fome que não possa ser
saciada, nenhuma ferida que não possa ser curada, nenhum ódio que não possa
ser convertido em amor, nenhum sonho que não se possa realizar."

Desmond Tutu
in "Deus tem um Sonho"

Enviado por Samuel Lino - VIV

Da Zona Franca (manif 3)

Alegria é lanchar ao fim da tarde a ler banda desenhada antiga sentado no chão do meu quarto.

enviada por: Zona Franca

23.4.06

Finalmente, as manifestações de Alegria

... cá estão elas com uns dias de atraso.
Como tinha proemtido cá estão as manifestações de alegria para assinalar um ano de Blog!
Peço desculpa, mas ao regressar de Taizé onde estive a começar a celebrar a Páscoa, não foi fácil retomar o ritmo de trabalho e só hoje estou a colocar os escritos em dia.
hoje coloco algumas manifestações que já recebi.
De qualquer modo vou contabilizar os últimos posts da Madalena e do Nicolau como as primeiras duas manifs. Para ser mais fácil assinalarei sempre o número da manifestação da Alegria entre parêntesis no título do post.
volto já...

Olhar Alegre ( manif 2)

1- "Todos os seres são formosos, se os soubermos ver em si mesmos, independentemente das suas acções. As palavras hiperbólicas, falsas na sua literalidade, revelam a verdade do ser. Detém o olhar sobre o facto (em cada ser) de ser, simplesmente, algo sobre o qual o olhar, habitualmente, nunca se detém."

2- "Por isso, o olhar que em princípio admira e celebra, é sempre mais profundo, mais puro do que aquele que começa por desconfiar e criticar."

1- Marcel Conche (citado por Fernando Savater no Livro "A coragem de escolher")
2- Fernando Savater (no mesmo livro)

16.4.06

Páscoa (manif 1)

Hoje é Páscoa e ninguém diz nada??

A partir de hoje já podemos ir às comprar de coisas fúteis, comer muitos chocolates e passar imensas horas inutilmente à frente da televisão sem grande peso na consciência. Não estão contentes?

Bem.. mas fora de brincadeiras...
Hoje fui à missa ao Colégio São João de Brito e quem presidiu da cerimónia foi o Pe. Luís Rocha e Melo.
Tocou-me especialmente a maneira como abordou o sofrimento e como falou do sentido que Jesus lhe deu.
É de lembrar que todos sofremos e que isso faz parte da condição humana. É também neste aspecto que Deus mais se aproximou de nós através de Jesus. Contudo, ainda é mais importante o sentido que damos à nossa experiência de dor. Por muito intenso que seja o nosso sofrimento, este passará (Atenção: Páscoa -> passagem) um dia. Depois disso seremos capazes de compreender o sofrimento dos outros quando eles passarem pelo mesmo, e se os ajudarmos, se nos dermos a eles, estamos a ser bastante parecidos com Cristo. Foi o que Ele fez por nós, passou pelo nosso sofrimento para nos salvar. É essa a esperança!!
É assim que vamos ressuscitando a cada dia que passa, só temos que estar atentos!

Ps: agora que já podem comer amêndoas, não as comam todas sózinhos partilhem-nas com alguém..esse alguém pode ainda estar desesperado com o jejum da quaresma!!

7.4.06

Aniversários

Faz hoje 5oo anos que nasceu um homem que morreu esgotado de tantar amar às portas da China (o seu grande sonho era entrar na China).
Foi um homem que do sonho da fama e do sucesso passou ao desejo de viver para Deus e para os outros até ao fim...
Foi um Francisco de que Deus fez um santo.
Apesar de muitas vezes acabarmos por, sem querer, colocarmos os santos demasiado longe de nós, a verdade é que São Francisco Xavier foi homem como nós...
a questão é que estejamos dispostos a trocar os nossos sonhos pelos sonhos de Deus...
Para celebrar bem este aniversário podem dar um salto até aqui.

Um ano de Optimismo
Gostava de desafiá-los para ajudarem o Optimista por Opção a celebrar um ano de vida.
O primeiro aniversário do Optimista será no dia 14 de Abril (sexta-feira santa).
Como parto amanhã para aqui para celebrar a Páscoa não estarei por cá e não terei acesso à net... assim tenho que deixar a festa preparada.
Todos estão conidados.

Como gostava de festejar este aniversário?
Para festejar este aniversário lembrei-me de lançar um desafio aos que vão passando pelo Optimista. Ajudarem-me a desenvolver uma iniciativa que se chamará : Alegria: 50 manifestações! É uma alegria por cada um dos dias do Tempo Pascal...
Cada pessoa pode enviar a sua colaboração (texto, poema, fotografias, desenho, etc) para o mail deste blog e depois irei fazendo a publicação das várias manifestações a a partir de dia 18 de Abril, data do meu regresso.
Esta iniciativa prende-se com o facto de darmos (e ainda bem) bastante importância à Quaresma, mas depois valorizamos pouco o tempo Pascal.
Espero que possam colaborar.
Só vos peço aquilo que peço a todos os que se vão juntando a este blog "só estão obrigados a ter Esperança".

Nota: quando voltar farei o balanço de um ano de Optimista por opção...

Outra vez Angola

O Público (acesso pago) de hoje traz uma reportagem sobre a Angola que Sócrates não viu. Trata-se de um trabalho sobre a situação dos Direitos Humanos em Angola.
Nesse trabalho, podemos ter uma noção de como funcionam as instituições angolanos em que o nosso Primeiro-ministro diz confiar.
Não quero colocar em causa os “cuidados diplomáticos” que é necessário ter…
Mas, sinceramente, fico com a ligeira sensação de que algumas das atitudes e declarações que marcaram esta vista estão para além dos “cuidados diplomáticos” que é necessário ter e aproximam-se da colaboração com a propaganda de um regime que não mostra grande respeito pela Democracia e pelos Direitos Humanos.
Naturalmente que o crescimento económico é necessário a uma verdadeira promoção dos Direitos Humanos. Mas é muito perigoso festejar o crescimento económico e ignorar os atentados à dignidade da pessoa. O desenvolvimento não pode fazer-se sem ter em conta as várias dimensões da vida humana, caso contrário pode transformar-se numa ameaça.
Quero acreditar que os empresários, de um modo especial os cristãos, que se preparam para investir em Angola irão colocar sempre as exigências com a dignidade da pessoa à frente do lucro.Quero acreditar que a sua colaboração com o desenvolvimento desse país também se fará pelo combate contra a miséria e a injustiça…

Porquê rezar?

Muitas pessoas terão dificuldade em compreender como é que há pessoas para quem a oração é tão importante, como é que há pessoas que decidem passar fins-de-semana em retiro ou com outras actividades mais ou menos piedosas. Talvez seja o mesmo espanto que tantas vezes sentimos quando sabemos que alguém opta pela vida contemplativa. Afinal de que serve rezar quando há tanta coisa para fazer?

Porque será que Deus escolhe algumas pessoas para viverem numa comunhão tão profunda com Ele? Porque será que Deus nos escolhe e nos chama para momentos de encontro com Ele?

A oração é uma experiência de intimidade. Uma experiência de intimidade em que a primeira iniciativa é de Deus. Uma experiência de intimidade que nos aproxima de Jesus, uma experiência em que o mais importante é deixarmo-nos amar por Deus. É esse o Amor que cura as nossas feridas e que nos aponta o caminho que cada um de nós é chamados a seguir. Essa experiência é feita a partir de um conhecimento cada vez mais profundo de Jesus, das suas opções, da sua vida. É Ele que nos revela o Amor.

A oração não nos afasta do mundo. A oração aproxima-nos do mundo. A oração ajuda-nos a perceber qual é o nosso lugar neste mundo. À mediada que vamos conhecendo melhor Jesus, vamos aprendendo a olhar de um modo cada vez mais agradecido e humilde para a realidade. Agradecido porque é tanto o bem recebido. Humilde porque vamos tomando consciência da nossa fragilidade, de como somos pequenos diante de uma humanidade tão complexa. Essa consciência convida-nos a uma comunhão cada vez mais profunda com todos os que experimentam de um modo mais intenso essa fragilidade. Uma comunhão profunda com todos os que sofrem.

A oração também nos faz experimentar por dentro a verdadeira Alegria. A Alegria de ser profundamente amados, a Alegria de saber que «aconteça o que acontecer», há alguém que nunca nos abandona, há alguém que dá a vida por nós. Aconteça o que acontecer, Deus vive por dentro os sonhos e as ansiedades de cada pessoa e de toda a humanidade.

Na oração, para além de deixarmos que Jesus se aproxime das nossas vidas, somos convidados a comungar de um modo especial os sonhos e as ansiedades de toda a humanidade e de cada uma das pessoas que faz parte da nossa história.


Boa oração. Bom fim de Quaresma.

5.4.06

Regador

Conheci ontem este Regador.
É um blog de oração e partilha.
Se lá forem, vão encontrar boas sementes.
Foi um encontro que se deu por acaso, não estava marcado…
Foi muito bom reencontrar pessoas que me ajudaram a ser quem sou.
E sei que nenhuma delas me leva a mal que destaque o Frei Eugénio.
Cada um de nós continua hoje a aventura de ser Igreja em comunidades diferentes daquela em que nos conhecemos…
A vida afastou-nos, mas o essencial mantém-nos unidos.
Cada vez mais, suspeito que, aquilo a que Manuel chama Teosfera, começa a ser uma importante expressão do ser Igreja e construir comunidade…

Economia e Beleza

Um texto de Manuela Silva que vale a pena ler...
Bom fim de Quaresma!

nota: o link está no título...

4.4.06

A propósito de Angola (modificado)

Alguém me chamou a atenção para o facto deste texto estar demasiado cifrado.
Por isso, resolvi fazer algumas alterações.

Ponto prévio: admito que me escapam as razões de Estado, as linhas e as entre-linhas das relações diplomáticas.

Mas, sinceramente, incomóda-me que a visita do Primeiro Ministro a Angola tenha apenas uma preocupação económica. Incomoda-me o silêncio internacional(e o nosso!) relativamente a todas as injustiças que ali se vão passando.
Incomada-me saber que, ao mesmo tempo que o Presidente Angolano alimenta um verdadeiro culto da sua personalidade, ao mesmo tempo que anda sempre protegido por inúmeros seguranças, haja milhões de Angolanos que vivem na miséria. E, sobretudo, incomada-me que este mesmo Presidente seja respeitado como de um Democrata e um verdadeiro defensor da paz se tratasse.
É irónico que já tenha recebido duas distinções com a designação de "Prémio da paz".
Haverá alguém que se tenha esquecido que a Paz em Angola foi fruto de uma vitória militar e não de uma escolha dos seus dirigentes?
Talvez todas estas afirmações pareçam contradizer o meu optimismo, mas acredito e desejo que um outro mundo seja possível...

Desejo um mundo em que falar de Direitos Humanos não seja um embaraço diplomático, em que o crescimento económico não se faça sem o crescimento de uma Justiça verdadeiramente humana, em que aqueles que se protegem da miséria, através de batalhões de seguranças pessoais, sejam confrontados com o seus actos...
... um mundo em que haja apenas ALTOS interesses.

Desejo um mundo de olhos abertos e palavras transparentes.


nota: Ainda bem que vieste, Madalena!

3.4.06

I want to be a part of it...

Apanhei esta notícia num daqueles jornais gratuitos que distribuem no metro...
pode ser que percebam que a eucaristia é uma festa..!

e já agora as catedrais góticas foram construídas nas Europa na idade média. Nessa altura ainda não se conhecia o continente americano, muito menos se construiam lá catedrais... quando muito é um neo-gótico. é a arquitectura a falar por mim...

ola

olá eu sou a madalena e é com imenso gosto que me junto hoje ao blogg a convite do Zé Maria!
Vou tentar estar atenta aos sinais de esperança que me vierem a animar o dia-a-dia e partilha-los aqui!